Microcine: gestor de cultura e agenda nos territórios

A Rede de Microcines do Grupo Chaski, nascida no calor dos esforços de cineastas com visão social, se constituiu como uma rota alternativa para a exibição de um cinema que entretém, emociona e faz pensar, facilitando a difusão popular de conteúdos para uma comunicação verdadeira. Os “micro-cinemas”, situados em 9 regiões do Peru, pouco a pouco vão convertendo-se em associações culturais locais que produzem cinema comunitário e formam cronistas e gestores, (re)construíndo identidade cultural a partir da realidade social de seu território.

Confira mais informações sobre esta prática no Almanaque do Futuro: bit.ly/2MyG0kT

Responsável: Grupo Chaski

Contato

Site: http://grupochaski.org/

E-mails: info@grupochaski.org

Descrição

Criados em 2004, hoje existem 36 microcines em Piura, Libertad, Ancash, Puno, Apurímac, Iquitos, em várias partes de Lima e outros lugares de nove regiões do Peru. Mais tarde, surgiu a ideia de conformar associações locais de microcine e a partir de 2010 as pessoas capacitadas pelo projeto, em sua maioria jovens a partir de 17 anos, começaram a produzir cinema. Cada microcine, formado por cinco ou mais pessoas da localidade, produz anualmente dois curtas-metragens que reflitam as percepções dos e das jovens cineastas sobre seu entorno e território, transmitindo tanto temas que desafiem a realidade como migração, conflitos socioambientais e extrativismo, como legendas e identidades culturais de seus povos. O processo de formação é contínuo e obedece a uma lógica dual, entre teoria e prática. Cada microcine, com o passar o tempo, passa a definir sua própria identidade: uns trabalham mais em torno do meio ambiente, outros, possivelmente a maioria, optam pela cultura, outros por problemáticas sociais mais específicas como a prevenção e pacificação da violência ou o narcotráfico.

Objetivos

Construir uma experiência comunicacional e organizativa capaz de fortalecer a identidade e cultura local, fazendo um contrapeso em relação à penetração midiática globalizada.

Público-alvo

Juventude, população local

Resultados

Os microcines encontraram respostas positivas em seus entornos locais e são válidos como rota alternativa de exibição do cinema social: permitem um acesso mais permanente ao cinema em zonas periféricas e afastadas dos centros, com um custo acessível para a maioria da população. A difusão popular garante a permanência e a acessibilidade econômica de um cinema que tem outros conteúdos que o de Hollywood: um cinema de entretenimento que foca também valores de convivência e a realidade social de seu público. Os microcines com frequência assumem iniciativas de centros culturais e rompem o alinhamento midiático, estimulando a cultura e identidade local e realizando diferentes ações de debate e informação a nível local, buscando onde possível a interação com outras iniciativas. O repertório da Rede de Microcines para produzir cinema comunitário é amplo, abarcando diferentes gêneros e técnicas, como stop-motion e animação. Como fruto desta amplitude, vários dos curtas-metragens receberam prêmios nos últimos anos.

Video

Temas