Projeto Rio Limpo, Cidade Saudável

Moradores da comunidade de Coqueiral, em Recife (PE) já enfrentaram sérias consequências advindas da poluição do Rio Tejipió, visto que o rio corta diversos bairros e enchentes são causadas sistematicamente pela falta de saneamento básico na região.

O Projeto Rio Limpo, Cidade Saudável nasce por meio de uma articulação entre igrejas locais, organizações de base comunitária e iniciativa privada pela mobilização social para incidência junto ao poder público, promoção de ações de educação ambiental e outras ações no enfrentamento a este sério problema socioambiental.

Responsável: Conselho Interdenominacional de Pastores e Lideres Evangélicos (Cipel)

Local de implementação: São Lourenço da Mata, Recife e Jaboatão dos Guararapes (PE)

Contato

Telefones: (81) 3251-4480 /

Endereço: R. Alcântara, 170 - Coqueiral

E-mails: contato@institutosolidare.org.br

Descrição

No início do ano de 2016, foi realizado o primeiro “Seminário de Desastres e igreja local” realizado na Igreja Batista em Coqueiral, Recife (PE), evento direcionado a líderes religiosos locais com o objetivo de instrumentalizar esses atores no tocante as respostas dadas aos desastres ocorridos anualmente com as enchentes do Rio Tejipió, fazendo das igrejas locais veículos de apoio e organização comunitária. Após o Seminário, iniciou-se o processo de mapeamento de igrejas locais, instituições educacionais, movimentos sociais, organizações de base comunitária e Poder Público para posteriores mobilizações e articulações. Em junho de 2016, foi realizada uma histórica Audiência Pública na Igreja Batista em Coqueiral, com participação de aproximadamente 115 pessoas das comunidades com o objetivo de se fazer a escuta das problemáticas das enchentes possibilitando o diálogo entre o Poder Público e sociedade civil.

Em 2017, foi realizado um abaixo-assinado do Projeto, que contou com quase 14 mil assinaturas e foi entregue nas secretarias e gabinetes das prefeituras de Recife e Jaboatão dos Guararapes. Em março, foram realizadas sete Conferências Locais de Escuta Comunitária, uma em cada bairro referenciado pelo Projeto. Ainda em março aconteceu a Gincana Intereclesial, ação que mobilizou a juventude das igrejas locais a se aproximarem das ações do Projeto. A juventude das igrejas realizou desde abordagens virtuais até ações de impacto nas comunidades, jogando luz aos problemas enfrentados com as enchentes do rio, e, consequentemente, do lixo descartado nele.

Significativas articulações aconteceram em 2018, como o a ONG FASE e a Associação Águas do Nordeste (ANE), rendendo importantes assessorias para o Projeto. Semanalmente, a equipe técnica do Projeto se reuniu com as lideranças comunitárias, pastores e juventude do Comitê para pensar e executar as ações que culminariam na I Caminhada Tejipió: Rio Limpo, Cidade Saudável. Ainda em 2018, professores de institutos e pesquisadores estruturaram o Fórum Permanente do Rio Tejipió, para o monitoramento das políticas e serviços públicos de manutenção e preservação do Rio.

Objetivos

O projeto nasce com dois objetivos principais: acionar o poder público para promover políticas de revitalização do rio Tejipió a fim também de evitar outros alagamentos nas regiões ribeirinhas; e promover ações de conscientização comunitária sobre a relação com o rio.

Público-alvo

Comunidades ribeirinhas da região do Rio Tejipió

Resultados

As ações desempenhadas pelo Projeto ao longo desses dois anos de atuação já foram capazes de incidir positivamente nas demandas levantadas, causando impactos até mesmo não conquistados por grupos historicamente atuantes na luta por uma cidade mais justa e igualitária.

Video

Temas