Sistema Participativo de Garantia ECO Feira

O sistema de garantia participativa da ECO Fair é um mecanismo de credenciamento alcance participativo de pequenos produtores,
facilitando a venda de produtos alimentos orgânicos, beneficiando a agricultura família e outros atores da economia solidariedade social, bem como o consumidor.

Confira mais informações sobre esta prática no Almanaque do Futuro: bit.ly/2tD9sPr

Responsável: Fundación AGRECOL

Local de implementação: Cochabamba

Contato

E-mails:

Descrição

Inspirado por experiências em outros países da América Latina, como a feira ecológica de Miraflores em Lima, Peru, nasceu a ideia de organizar em Cochabamba na Bolívia algo parecido: a ECO Feira. Produtores, outras pessoas e instituições privadas formaram há mais de dez anos um comitê impulsionador, para interagir com os produtores familiares do campo e na periferia da cidade, com consumidores urbanos e, ao mesmo tempo, buscando diálogo com entidades públicas para obter permissão para organizar semanalmente a ECO Feira em um lugar público fixo. Em 2011, a ECO Feira obteve o seu estatuto jurídico, um pré-requisito para se tornar operador de um sistema de garantia participativa. Embora existisse desde 2006 uma lei de produção orgânica na Bolívia, apenas cinco anos depois foi elaborado o regulamento (norma técnica nacional) que regula a operação de sistemas participativos de garantia. Nesta época, a ECO Feira já acumulava experiência de campo e participou adequadamente no processo de preparação do regulamento. O Sistema Participativo de Garantia – SPG ECO Feira é, desde então, biocertificador autorizado e regulado pelas autoridades públicas competentes. A ECO Feira atualmente tem 20 sócios e trabalha com aproximadamente 200 famílias produtoras (com diversos participantes não associados). A partir da experiência-piloto em Cochabamba, foram formados grupos emergentes da ECO Feira em Sacaba e Carcaje no departamento de Cochabamba, Llallagua em Potosí, e em Oruro. Hoje, são no total 5 ECO Feiras que atualmente operam, além de quatro pontos de venda e o fornecimento de cestas ecológicas (bolsas) em Cochabamba .

Objetivos

Constituir uma alternativa de comércio e distribuição para produtores agroecológicos familiares e consumidores urbanos.

Público-alvo

Produtores rurais, consumidores urbanos

Resultados

Hoje, anos após o surgimento das ECO Feiras, já existem muitos clientes fixos das feiras, que criam uma relação para além da relação tradicional de consumidor e produtor. Um desafio para a ECO Feira é motivar os consumidores a participarem mais ativamente dentro do coletivo, por exemplo, incluir os consumidores no comitê de garantia. Muitas das famílias produtoras, além de se envolverem em produção ou transformação de produtos orgânicos, também trabalham com artesanato, pastelaria, gastronomia e outros itens. A ECO Feira, a partir dessa realidade, passou a incorporar além da Ecoagricultura, uma ideia de economia social solidária (artesanato, cozimento, medicina natural, entre outros). Com isso, o ECO Feira está conseguindo unir várias atividades produtivas das famílias e renovar sua capacidade produtiva.

Temas