Jovens gerando renda na agricultura familiar

Jovens de comunidades rurais do Baixo Sul e do Vale do Jiquiriçá, na Bahia, recebem assessoria técnica para a construção e socialização de conhecimentos sobre práticas agroecológicas. Com essa intervenção educativa, os jovens puderam qualificar suas produções e elevar suas rendas, promovendo também a soberania alimentar, o fortalecimento da agricultura familiar e a diminuição do êxodo rural nas comunidades locais, além da participação dessa juventude em associações, sindicatos e cooperativas.

Nome da entidade ou responsável: FASE - Federação de Órgãos para Assistência Social


Há algo mais que o mercado

Famílias camponesas da comuna de San Gabriel del Baba através de muitas reuniões e trocas de experiências se convenceram da agroecologia. Atualmente, suas fazendas são totalmente agroecológicas e as pessoas são promotoras da causa agroecológica. Eles alcançaram canais de marketing alternativo, mas ainda dependem de pequenos consumidores conscientes. Mesmo com este problema de mercado, as famílias não mudaram sua convicção. O mercado e a parte econômica não é o mais importante.

Confira mais informações sobre esta prática no site do Almanaque do Futuro (em espanhol): https://almanaquedelfuturo.files.wordpress.com/2017/05/almanaque-del-futuro-6-web.pdf

Nome da entidade ou responsável: Fundación Vertiente de Vida


Do lixo à economia colaborativa: uma experiência sem perdedores

Uma iniciativa, lutando contra uma epidemia de cólera e despejos em o meio ambiente, em seus inícios com foco comercial gerenciado no cone leste de Lima é sua transformação em um empreendimento coletivo, com visão para a economia colaborativa gerando benefícios em o meio ambiente, social e econômico Uma história onde ninguém perde.

Confira mais informações sobre esta prática no site do Almanaque do Futuro (em espanhol): https://almanaquedelfuturo.files.wordpress.com/2017/05/almanaque-del-futuro-23-web.pdf

Nome da entidade ou responsável: Cepiloma


Sistema participativo de garantia ECO Feira

O sistema de garantia participativa da ECO Fair é um mecanismo de credenciamento alcance participativo de pequenos produtores,
facilitando a venda de produtos alimentos orgânicos, beneficiando a agricultura família e outros atores da economia solidariedade social, bem como o consumidor.

Confira mais informações sobre esta prática no site do Almanaque do Futuro (em espanhol): https://almanaquedelfuturo.files.wordpress.com/2017/05/almanaque-del-futuro-8-web.pdf

Nome da entidade ou responsável: Fundación AGRECOL


Granjas sem resíduos

Existem muitas famílias camponesas que incorporam diferentes técnicas de gerenciamento, convertendo assim o lixo em matéria-prima, otimizando o uso de recursos. A implementação e uso de biodigestores é muitas vezes um passo importante na estrada para a fazenda agroecológica.

Confira mais informações sobre esta prática no site do Almanaque do Futuro (em espanhol): https://almanaquedelfuturo.files.wordpress.com/2017/05/almanaque-del-futuro-10-web.pdf

Nome da entidade ou responsável: Asociación Nueva Vida


Gestão do território

A expansão indiscriminada da fronteira agrícola para as áreas de páramo coloca em risco o suprimento de água de toda uma população. Diante dessa situação, a comunidade de Chilco teve que mudar sua lógica na gestão territorial, limitando o acesso ao páramo e restaurando os colchões de água. Essa decisão estratégica na gestão de seu território ajudou a consolidar as economias familiares da comunidade.

Confira mais informações sobre esta prática no site do Almanaque do Futuro (em espanhol): https://almanaquedelfuturo.files.wordpress.com/2017/05/almanaque-del-futuro-2-web3.pdf

Nome da entidade ou responsável: Fundación Social Cultural Ibarra


Hortas urbanas – no caminho para construir a comunidade

A moradia digna é um direito reconhecido a todos mas negado a muitas famílias, que vivem em condições de habitação precárias, sem acesso a serviços básicos cujas justas exigências são invisibilizadas. Esta dura realidade levou um grupo de vizinhos de Cochabamba, Bolívia, a sonhar com a possibilidade de um espaço de vida em comunidade. A Organização de Inquilinos e Inquilinas de Cochabamba (OINCO) enfrenta uma dura luta, devido à comercialização e especulação da terra urbana, passando pela tarefa de fazer distintos esforços para construir uma comunidade e moradias comunitárias. Um desses esforços permitiu o acesso a uma terra em comodato, que permite aos membros do OINCO produzirem alimentos saudáveis, organizando a Escola Popular de Agroecologia, como parte de sua filosofia de aprender e ensinar a gerenciar o solo.

Confira mais informações sobre esta prática no site do Almanaque do Futuro (em espanhol): https://almanaquedelfuturo.files.wordpress.com/2017/05/almanaque-del-futuro-11-web.pdf

Nome da entidade ou responsável: Organización de Inquilinas y Inquilinos de Cochabamba (OINCO)


Projeto Horizonte Verde

Com patrocínio do Programa Petrobras Ambiental (2013-2015), foi iniciado o projeto Horizonte Verde, voltado à reconversão produtiva de áreas com agricultura “corte e queima” para agricultura de baixo carbono com a implantação e apoio a produção de mudas, manejo de agroflorestas voltadas à produção de alimentos e valorização de sementes (açaí, cumaru, pequi e castanha-do-Pará).

Nome da entidade ou responsável: Instituto Socioambiental Floranativa


Clínica Ambiental – Projeto de reparação socioambiental

Na região amazônica da fronteira entre Equador e Colômbia, os problemas que atingem a população local não são menores: extrativismo petroleiro, contaminação da natureza, violência social. O sistema Wiphala da Clínica Ambiental é uma mostra fiel de que é factível mudar a realidade a partir de sua própria vida, começando processos e transformações ao seu alcance, sem ignorar ao mesmo tempo problemas de maior calibre.

Confira mais informações sobre esta prática no site do Almanaque do Futuro: https://almanaquedelfuturo.files.wordpress.com/2017/05/almanaque-del-futuro-14-web.pdf

Nome da entidade ou responsável: Acción Ecológica


Frutos da Agrofloresta

O Projeto Frutos da Agrofloresta, patrocinado pela Petrobras através do Programa Petrobras Socioambiental, apoiou famílias agricultoras em comunidades quilombolas e assentamentos de reforma agrária para a geração de renda através do processamento e comercialização da produção agroflorestal.

Nome da entidade ou responsável: Cooperafloresta


Juventude Camponesa Protagonista da Comunicação

Jovens camponeses têm trabalhado com a proposta do audiovisual como ferramenta de construção identitária e de sistematização de experiências, resgate de cultura e luta por direitos. Nesse contexto, curtas-metragens estão sendo produzidos pela própria juventude que tem abordado temas de resgate cultural, leitura crítica da mídia hegemônica, valorização das sementes animais e vegetais, além de sua conservação e, por fim, a luta por direitos conquistados.

Nome da entidade ou responsável: PATAC - Programa de Aplicação de Tecnologia Apropriada às Comunidades