Projeto Rio Limpo, Cidade Saudável

Moradores da comunidade de Coqueiral, em Recife (PE) já enfrentaram sérias consequências advindas da poluição do Rio Tejipió, visto que o rio corta diversos bairros e enchentes são causadas sistematicamente pela falta de saneamento básico na região.

O Projeto Rio Limpo, Cidade Saudável nasce por meio de uma articulação entre igrejas locais, organizações de base comunitária e iniciativa privada pela mobilização social para incidência junto ao poder público, promoção de ações de educação ambiental e outras ações no enfrentamento a este sério problema socioambiental.

Nome da entidade ou responsável: Conselho Interdenominacional de Pastores e Lideres Evangélicos (Cipel)


Terraço Verde

O Terraço Verde é um movimento que articula produtos e serviços ligados à sustentabilidade urbana, fomenta sua replicação e fortalece a economia verde. Estamos em Curitiba, transformando uma área ociosa em um local para desenvolver tecnologias sustentáveis e educação.

Nome da entidade ou responsável: Terraço Verde


Banco de Sementes com Tecnologias de Acesso à Água

A boa convivência com o clima semiárido requer estocar água, sementes e todos os recursos necessários para uma vida digna. Pautadas por esse princípio, a Articulação do Semiárido – ASA e a Fundação Banco do Brasil firmaram uma parceria, em Recife, para implantar 180 bancos comunitários de sementes e 171 cisternas para armazenamento de água da chuva na região do Semiárido Brasileiro.

Nome da entidade ou responsável: Articulação do Semiárido (ASA)


Gestão do território

A expansão indiscriminada da fronteira agrícola para as áreas de páramo coloca em risco o suprimento de água de toda uma população. Diante dessa situação, a comunidade de Chilco teve que mudar sua lógica na gestão territorial, limitando o acesso ao páramo e restaurando os colchões de água. Essa decisão estratégica na gestão de seu território ajudou a consolidar as economias familiares da comunidade.

Confira mais informações sobre esta prática no Almanaque do Futuro: bit.ly/2IySdUe

Nome da entidade ou responsável: Fundación Social Cultural Ibarra


Projeto Horizonte Verde

Com patrocínio do Programa Petrobras Ambiental (2013-2015), foi iniciado o projeto Horizonte Verde, voltado à reconversão produtiva de áreas com agricultura “corte e queima” para agricultura de baixo carbono com a implantação e apoio a produção de mudas, manejo de agroflorestas voltadas à produção de alimentos e valorização de sementes (açaí, cumaru, pequi e castanha-do-Pará).

Nome da entidade ou responsável: Instituto Socioambiental Floranativa


Clínica Ambiental – Projeto de reparação socioambiental

Na região amazônica da fronteira entre Equador e Colômbia, os problemas que atingem a população local não são menores: extrativismo petroleiro, contaminação da natureza, violência social. O sistema Wiphala da Clínica Ambiental é uma mostra fiel de que é factível mudar a realidade a partir de sua própria vida, começando processos e transformações ao seu alcance, sem ignorar ao mesmo tempo problemas de maior calibre.

Confira mais informações sobre esta prática no site do Almanaque do Futuro: https://almanaquedelfuturo.files.wordpress.com/2017/05/almanaque-del-futuro-14-web.pdf

Nome da entidade ou responsável: Acción Ecológica


Selo Origens Brasil

Desenvolvido pelo IMAFLORA – Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola e pelo ISA – Instituto Socioambiental, o Selo Origens Brasil®, lançado em 2016, é um sistema de garantia que assegura a rastreabilidade da produção e relações comerciais éticas por meio de uma plataforma tecnológica de gestão da informação. Esta plataforma permite um controle interativo das informações das cadeias produtivas do território (produção, comercialização e indicadores de impacto).

Nome da entidade ou responsável: Imaflora - Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola


Protegendo as Águas

O distrito de São Francisco Xavier está localizado na Serra da Mantiqueira e tem como seu principal rio o Rio do Peixe, também um dos principais afluentes do Rio Paraíba do Sul e prioritário dentro do Plano de Ações do Comitê das Bacias Hidrográficas do Rio Paraíba do Sul para ações de recuperação ambiental e revitalização de corpos d´água. Este Rio corta o Distrito e faz parte do dia a dia da comunidade. Contudo, com a ocupação humana desordenada, o mesmo vem sofrendo as consequências da mudança da paisagem. Antes utilizado para lazer e outras atividades, hoje já apresenta trechos poluídos (com esgoto doméstico). Assim, o projeto Protegendo as Águas pretende atuar promovendo ações de conservação e manutenção dos recursos hídricos desta microbacia.

Nome da entidade ou responsável: Biblioteca Solidária / Sidnei Pereira da Rosa


Banco Comunitário de Sementes Crioulas

O Banco de Sementes Crioulas da comunidade Cabaceiras nasceu a partir das ações da ASA no âmbito do programa P1+2, financiado pela Fundação BB e pelo projeto de ATER, executados pelo SERTA. A cultura de guardar sementes é uma prática comum dos agricultores da localidade, porém, infelizmente, estava ficando desvalorizada, ou algumas variedades já estavam se perdendo. Além de trabalhar com o resgate das variedades, práticas de conservação e estocagem, o patrimônio histórico das sementes para a humanidade, também trabalhou-se a gestão e a construção de um banco de sementes através das práticas da bioconstrução. Toda construção foi discutida e planejada com o grupo desde a confecção dos tijolos até a pintura. Essa tecnologia foi criando forma e teve também o apoio do Programa Sementes do Semiárido.

Nome da entidade ou responsável: Serviço de Tecnologia Alternativa - Serta


Pacto das Águas

O Pacto das Águas promove alternativas de geração de renda às comunidades da Amazônia apoiando a estruturação das cadeias de produtos da sociobiodiversidade já utilizados pelas comunidades, assim como de outros potenciais existentes em suas terras. O Pacto desenvolve um projeto de mesmo nome, na região Noroeste de Mato Grosso e Leste de Rondônia, que tem como meta estimular e consolidar estratégias de desenvolvimento pautadas na manutenção da floresta e respeito à cultura das populações tradicionais.

Nome da entidade ou responsável: Pacto das Águas


Democratização do acesso à água no Semiárido

A ASA é uma rede formada por mais de três mil organizações da sociedade civil de distintas naturezas que defende, propaga e põe em prática, inclusive através de políticas públicas, o projeto político de convivência com o Semiárido e a defesa dos direitos dos povos e comunidades da região. A convivência com o Semiárido passa, primeiramente, pela defesa do direito à água. Nesta trilha, a articulação desenvolveu diversos programas de formação e mobilização, como o “Um Milhão de Cisternas”, “Uma Terra e Duas Águas”, “Cisternas nas Escolas” e “Sementes do Semiárido”.

Nome da entidade ou responsável: Articulação Semiárido Brasileiro (ASA)


Aliança pela Água

Surgida no seio da maior crise hídrica da história de São Paulo, a Aliança é uma coalizão da sociedade civil para contribuir com a construção de segurança hídrica em São Paulo, por meio da coordenação das várias iniciativas já em curso e da potencialização da capacidade da sociedade de debater e executar novas medidas.

Nome da entidade ou responsável: Instituto Socioambiental (ISA)