Projeto Cruviana: energia eólica e solar em terra indígena

Desde fins da década de 2000, o ISA analisa o potencial eólico e solar em comunidades indígenas no estado de Roraima, na Amazônia brasileira. Junto com o CIR e a UFMA, cria em 2010 o projeto Cruviana, que tem o objetivo de gerar energia solar e eólica em comunidades remotas como alternativa aos projetos hidrelétricos previstos para a região, que trazem vários impactos socioambientais negativos e destroem locais sagrados para os índios. Seis anos após seu início, o governo brasileiro anunciou que a iniciativa passará a receber investimentos do programa Luz Para Todos para geração de energia para mil pessoas em duas comunidades na Terra Indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima.

Nome da entidade ou responsável: Instituto Socioambiental (ISA), Conselho Indígena de Roraima (CIR) e Universidade Federal do Maranhão (UFMA)


Microgeração de energia solar e eólica

Em outubro de 2012, a empresa Brasil Solair iniciou o Projeto de Geração de Renda e Energia em Juazeiro, na Bahia. O Projeto, de 2,1 MW, beneficia mais de três mil famílias de dois conjuntos residenciais do Programa Minha Casa Minha Vida (Salitre e Praia do Rodeadouro) com a instalação de sistemas de microgeração de energia solar e eólica, nos telhados e nas áreas comuns dos conjuntos. O excedente é vendido para outros consumidores, como por exemplo a Caixa Econômica Federal, que tem utilizado a energia gerada em algumas de suas unidades operacionais e agências.

Nome da entidade ou responsável: Brasil Solair