Projeto Horizonte Verde

Com patrocínio do Programa Petrobras Ambiental (2013-2015), foi iniciado o projeto Horizonte Verde, voltado à reconversão produtiva de áreas com agricultura “corte e queima” para agricultura de baixo carbono com a implantação e apoio a produção de mudas, manejo de agroflorestas voltadas à produção de alimentos e valorização de sementes (açaí, cumaru, pequi e castanha-do-Pará).

Nome da entidade ou responsável: Instituto Socioambiental Floranativa


Clínica Ambiental – Projeto de reparação socioambiental

Na região amazônica da fronteira entre Equador e Colômbia, os problemas que atingem a população local não são menores: extrativismo petroleiro, contaminação da natureza, violência social. O sistema Wiphala da Clínica Ambiental é uma mostra fiel de que é factível mudar a realidade a partir de sua própria vida, começando processos e transformações ao seu alcance, sem ignorar ao mesmo tempo problemas de maior calibre.

Confira mais informações sobre esta prática no site do Almanaque do Futuro: https://almanaquedelfuturo.files.wordpress.com/2017/05/almanaque-del-futuro-14-web.pdf

Nome da entidade ou responsável: Acción Ecológica


Selo Origens Brasil

Desenvolvido pelo IMAFLORA – Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola e pelo ISA – Instituto Socioambiental, o Selo Origens Brasil®, lançado em 2016, é um sistema de garantia que assegura a rastreabilidade da produção e relações comerciais éticas por meio de uma plataforma tecnológica de gestão da informação. Esta plataforma permite um controle interativo das informações das cadeias produtivas do território (produção, comercialização e indicadores de impacto).

Nome da entidade ou responsável: Imaflora - Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola


Encauchados de Seringueira

As produtoras do artesanato oriundo da seiva da seringueira do Assentamento Paulo Fonteles da Ilha do Mosqueiro no Estado do Pará confeccionam itens conhecidos como encauchados vegetais.

Nome da entidade ou responsável: EcoMuseu da Amazônia


Frutos da Agrofloresta

O Projeto Frutos da Agrofloresta, patrocinado pela Petrobras através do Programa Petrobras Socioambiental, apoiou famílias agricultoras em comunidades quilombolas e assentamentos de reforma agrária para a geração de renda através do processamento e comercialização da produção agroflorestal.

Nome da entidade ou responsável: Cooperafloresta


Projeto Araucária – preservação da Mata Atlântica

O Projeto Araucária constitui uma ação estratégica para a minimização dos efeitos das mudanças climáticas por meio da fixação de carbono e emissões evitadas, com base na reconversão produtiva de áreas, recuperação de áreas degradadas e conservação de florestas e áreas naturais, contribuindo assim para o desenvolvimento sustentável da região. O projeto Araucária foi executado pela Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida (Apremavi), patrocinado pela Petrobras, Governo Federal, por meio do programa Petrobras Socioambiental. Com dois anos de atuação (2013-2015), o projeto foi além do trabalho de conservar e recuperar florestas, buscando a valorização dos agricultores e envolvimento familiar por meio das visitas realizadas, reuniões, seminários e dias de campo.

Nome da entidade ou responsável: Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida


Apicultura no Manguezal

No projeto Goiamum, catadores de caranguejo da comunidade de Gameleira da Barra Nova são capacitados com técnicas de apicultura em manguezal e, ao final, recebem até certificados. As abelhas são capturadas do mangue com macacão, máscara, luva e pó de serra e depois são tratadas com todo o carinho. O cultivo de abelhas e o mel proveniente delas se torna uma alternativa de renda para as famílias que dependem do mangue durante a época de reprodução do caranguejo, além de ser uma forma de cuidado e preservação do local.

Confira o vídeo com a reportagem sobre a prática: https://globoplay.globo.com/v/1862245/

Nome da entidade ou responsável: Instituto Goiamum


Fórum Diálogo Amazonas: Reforma Agrária Urgente!

O “Fórum Diálogo Amazonas: regularização fundiária urgente” foi criado em 2012 por iniciativa de três organizações da sociedade civil: Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB), Comissão Pastoral da Terra (CPT) e Conselho Nacional das Populações Extrativistas (CNS), com a premissa de reunir numa mesma mesa os órgãos fundiários responsáveis pela regularização fundiária no Amazonas. O fórum conta com a assessoria jurídica da Procuradoria Geral do Estado do Amazonas (PGE/AM) e do Ministério Público Federal do Amazonas (MPF/AM). Sua dinâmica de funcionamento está balizada na realização periódica de uma grande plenária com órgãos fundiários do governo brasileiro e representantes comunitários, entremeadas por reuniões mensais do GT.

Nome da entidade ou responsável: IEB - Instituto Internacional de Educação do Brasil


Pacto das Águas

O Pacto das Águas promove alternativas de geração de renda às comunidades da Amazônia apoiando a estruturação das cadeias de produtos da sociobiodiversidade já utilizados pelas comunidades, assim como de outros potenciais existentes em suas terras. O Pacto desenvolve um projeto de mesmo nome, na região Noroeste de Mato Grosso e Leste de Rondônia, que tem como meta estimular e consolidar estratégias de desenvolvimento pautadas na manutenção da floresta e respeito à cultura das populações tradicionais.

Nome da entidade ou responsável: Pacto das Águas


Rede Sementes do Xingu – coleta e comercialização de sementes nativas

A Rede de Sementes do Xingu (RSX) nasceu em 2007 para atender o crescimento da demanda por sementes de espécies nativas para plantios de restauração no âmbito da Campanha Y Ikatu Xingu, de 2006. A ideia é simples: uma rede de trocas e encomendas de sementes de árvores e outras plantas nativas da região do Xingu, Araguaia e Teles Pires, promovendo os conhecimentos locais sobre uso e recuperação das florestas e cerrados do Mato Grosso.

Nome da entidade ou responsável: Instituto Socioambiental (ISA)