Banco Comunitário Palmas

O Banco Comunitário Palmas é uma prática de Socioeconomia Solidária da Comunidade do Conjunto Palmeiras em Fortaleza – Ceará, Brasil. Como Banco Comunitário, é um serviço financeiro solidário organizado em rede, de natureza associativa e comunitária, voltado para a reorganização da economia local para superação da pobreza urbana e rural, promoção do desenvolvimento econômico responsável, criação de projetos de trabalho e geração de renda. A partir das práticas do banco, forma-se uma rede local de prosumatores, isto é, cada morador é simultaneamente produtor, consumidor e ator social de transformação. O Banco Comunitário é de propriedade da comunidade e é gerido pela Associação dos Moradores do Conjunto Palmeira (ASMOCONP), que criou o Instituto Palmas.

Responsável: Instituto Banco Palmas

Local de implementação: Território nacional

Contato

Telefones: (85) 3459-4848 /

Endereço: R. Valparaíso, 620 - Conj. Palmeiras - Fortaleza (CE)

Site: http://www.institutobancopalmas.org

E-mails: bancopalmas@bancopalmas.org.br

Descrição

O Banco Comunitário Palmas promove ações de apoio às iniciativas da economia popular e solidária em seus diversos âmbitos, dentre as quais se destacam: o fornecimento de créditos para produção, comércio ou serviço (concedidos para quem não pode acessar as fontes de financiamentos “oficiais” por causa da burocracia, exigência quanto ao fiador, nível de renda, patrimônio e outras normas bancárias), com o intuito de ampliar empreendimentos já existentes ou criar novos; fundos solidários para compras conjuntas (estabelecimentos ou pessoas que trabalham no mesmo ramo se juntam para comprar produtos necessários direto com o fornecedor com renda proveniente de empréstimo do banco, paga em parcelas sem juros); créditos para consumo, com foco no consumo local; seguros de vida; educação (cursos de capacitação, oficinas, formação de longo prazo, sessões de trabalho, reuniões formativas e outras); criação de poupanças (ligada à educação financeira e ao consumo consciente); dentre outras ações. O Banco opera através de uma Moeda Social Local Circulante, complementar ao Real (Moeda Nacional- R$). O circulante local objetiva fazer com que o “dinheiro” circule na própria comunidade, ampliando o poder de comercialização local, aumentando a riqueza circulante na comunidade e gerando trabalho e renda. Os créditos em “reais” podem ajudar no crescimento econômico do bairro ou município gerando novas riquezas, mas são as moedas sociais que asseguram o desenvolvimento ao favorecer que essa riqueza gerada circule na própria comunidade. Por isso, a moeda social torna-se um componente essencial nas estratégias dos bancos comunitários. O Banco vem trabalhando também o protagonismo juvenil e das mulheres através de projetos de capacitação profissional, linhas de microcrédito, incubadora de novos negócios coletivos e incubadora feminina. Incentiva também empreendimentos na área de arte, educação e cultura, com participantes jovens do Conjunto Palmeiras.

Para mais informações, assista ao documentário sobre o Conjunto Palmeira e a criação do Banco Palmas: https://www.youtube.com/watch?v=vxuMhwuRaFU

Objetivos

Promover o desenvolvimento de territórios caracterizados pelo alto grau de exclusão, desigualdade e vulnerabilidade, fomentando a criação de redes locais de produção e consumo por meio de variadas formas de crédito. Com o Banco comunitário, o objetivo específico é superar a impossibilidade de acessar os serviços de bancos do sistema tradicional.

Público-alvo

Público em geral (territórios e comunidades caracterizadas pelo alto grau de exclusão, desigualdade social e vulnerabilidade social)

Resultados

Em 2008, o Ministério do Trabalho contratou a Universidade Federal do Ceará para fazer um estudo de avaliação e impacto do Banco Palmas no Conjunto Palmeira e o resultado não podia ser melhor: 90% das pessoas entrevistadas disseram que melhoraram sua qualidade de vida após a implantação do Banco Palmas. Dessas, 25% conseguiram emprego no bairro, 23% abriram seu próprio negócio e 20% conseguiram trabalho por meio das ações do Banco Palmas. O Instituto ajudou também a criar 47 bancos em nove estados brasileiros, com a mesma metodologia do Banco Palmas. Já existem, inclusive, termos de cooperação para implantar bancos comunitários em outros países da região latino-americana.

Arquivos

Video

Temas