Pólo da Borborema – Intercâmbio de técnicas entre agricultores do semiárido

O Programa de Desenvolvimento Local do Agreste da Paraíba, gerido pela organização AS-PTA, concentra sua ação em 15 municípios compreendidos pela área de abrangência do Polo Sindical e das Organizações da Agricultura Familiar de Borborema. A estratégia do programa está orientada para o aprimoramento das capacidades técnicas, metodológicas, socio-organizativas e políticas das organizações vinculadas ao Polo para que formulem, defendam e executem um projeto de desenvolvimento rural local baseado nos princípios da sustentabilidade socioambiental agroecológica.

Responsável: AS-PTA e Articulação Semiárido Brasileiro (ASA)

Local de implementação: Estado da Paraíba

Contato

Telefones: (83) 3361-9040 /

Endereço: Rodovia BR 104, Km 06 s/n - Esperança (PB)

Site: http://www.aspta.org.br

E-mails: asptapb@aspta.org.br

Descrição

Organizado em diferentes áreas temáticas – recursos hídricos, agrobiodiversidade, criação animal, saúde e alimentação, cultivos ecológicos, comercialização, mulheres, manejo dos solos etc. – o Programa assessora redes de inovação agroecológica que articulam mais de cinco mil famílias agricultoras do Território da Borborema. O Polo da Borborema é formado por uma rede de 15 sindicatos de trabalhadoras e trabalhadores ruais (STRs), aproximadamente 150 associações comunitárias e uma organização regional de agricultores ecológicos. As trocas de saberes vão desde a criação de animais e plantas medicinais até o processamento de frutas e outros produtos.

Além das atividades desenvolvidas na região do agreste paraibano, a AS-PTA está empenhada em fomentar relações de intercâmbio com outras organizações, redes e movimentos do campo agroecológico de outras regiões do estado da Paraíba, do semiárido brasileiro e também de outros Estados. Para isso mantém participação ativa na construção da Articulação do Semiárido Paraibano (ASA-PB) e da Articulação no Semi-árido Brasileiro (ASA Brasil).

Objetivos

Promover intercâmbios de práticas e conhecimentos para fortalecer a agricultura familiar, o enfoque agroecológico e a agrobiodiversidade, como eixos de um desenvolvimento rural sustentável no Brasil.

Público-alvo

Agricultores familiares, cooperativas e associações agroecológicas

Resultados

Com a ideia de que todo o conhecimento disponível e acumulado pelos sertanejos e sertanejas nas diferentes regiões do Semiárido pode ser compartilhado, a AS-PTA já realizou mais de 1.400 visitas de intercâmbio entre agricultores em todo o Semiárido e mais de 1.500 boletins foram elaborados com o objetivo de multiplicar esse conhecimento. As ações desenvolvidas no âmbito desse e de outros programas da AS-PTA evidenciam a viabilidade da vida e a da agricultura no Semiárido. As famílias que se inseriram nesse processo de troca de conhecimento conseguiram inovar também em outras práticas como, por exemplo, a estocagem de feno, a criação de aves, ovelhas e cabras e o estoque de sementes para conservação do patrimônio genético e garantia da produção agrícola mesmo em períodos de seca.

Imagens

Video

Temas