RedeMoinho – Cooperativa de Comércio Justo e Solidário

A Rede Moinho é uma cooperativa de serviços na área do Comércio Justo e Economia Solidária, tendo nas compras e vendas de produtos da agricultura familiar, agroecológicas e da Economia Solidária sua maior expertise. A cooperativa de consumo nasceu do sonho de se criar uma estrutura de comércio diferente, integrando consumidores e produtores numa relação de confiança, transparência e parceria, valorizando a produção e variedade local.

Nome da entidade ou responsável: RedeMoinho


Movimento Slow Food

O Slow Food é uma associação internacional sem fins lucrativos fundada em 1989 como resposta aos efeitos padronizantes do fast food, ao ritmo frenético da vida atual, ao desaparecimento das tradições culinárias regionais, ao decrescente interesse das pessoas na sua alimentação, na procedência e sabor dos alimentos e em como nossa escolha alimentar pode afetar o mundo. O Slow Food segue o conceito da ecogastronomia, buscando conjugar o prazer e a alimentação com consciência e responsabilidade, reconhecendo as fortes conexões entre o prato e o planeta. O princípio básico do movimento é o direito ao prazer da alimentação, utilizando produtos artesanais de qualidade especial, produzidos de forma que respeite tanto o meio ambiente quanto as pessoas responsáveis pela produção e consumo.

Nome da entidade ou responsável: Fundação Slow Food para Biodiversidade (internacional) e Associação Slow Food (nacional)


Projeto Kaaeté – Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANCS)

Conhecidas como PANCS, as plantas alimentícias não convencionais são facilmente encontradas na natureza e podem trazer a biodiversidade de volta ao prato dos brasileiros. Abrangem desde plantas nativas e pouco usuais até exóticas ou silvestres com uso alimentício direto (na forma de fruto ou verdura) e indireto (amido, fécula ou óleo). Em geral, não fazem parte do cardápio diário da maior parte das pessoas e não costumam ser encontradas em mercados convencionais. Elas não são transgênicas e, na maior parte dos casos, são orgânicas. A Plataforma Colaborativa sobre plantas alimentícias não convencionais incentiva o resgate do hábito de comer esses alimentos, como uma estratégia para o combate a fome e diversificar a alimentação.

Nome da entidade ou responsável: Projeto Ka’a-eté


Centro Sabiá – Agroecologia e Sistemas Florestais

O Centro de Desenvolvimento Agroecológico Sabiá é uma organização não governamental que trabalha para promoção da agricultura familiar dentro dos princípios da agroecologia, desenvolvendo e multiplicando a Agricultura Agroflorestal, também conhecida como Agrofloresta ou Sistemas Agroflorestais. A missão do Centro Sabiá expressa o desafio de interagir com os diversos setores da sociedade civil, desenvolvendo ações inovadoras junto ao trabalho com crianças, jovens, mulheres e homens na agricultura familiar para fortalecer a autonomia econômica solidária, a soberania e segurança alimentar e o combate às desigualdades socioeconômicas e ambientais.

Nome da entidade ou responsável: Centro de Desenvolvimento Agroecológico SABIÁ


Rede Ecovida – Agroecologia com selo de certificação participativa

A Rede Ecovida de Agroecologia foi formada em 1998 a partir da necessidade de congregar forças e dar maior consistência política ao movimento agroecológico da agricultura familiar do Sul do Brasil. É formada por pessoas e organizações, incorporando agricultores, técnicos, consumidores e comerciantes unidos em associações, cooperativas, ONGs e grupos informais, todos baseados em princípios de respeito ao meio ambiente, solidariedade, cooperação, resgate da cultura local e valorização das pessoas e da vida. Poucos anos após a criação da Rede Ecovida, foi criada a Associação Ecovida de Certificação Participativa, esta mais especificamente voltada para a certificação e disponibilização de selo de produtor orgânico.

Nome da entidade ou responsável: Rede Ecovida de Agroecologia